Skip links

Líderes que lideram pelo exemplo disseminam cultura eficaz nas empresas

Muita gente, um dia, certamente ouviu dos pais, dos avós, uma conversa como essa: “faça o que eu digo, não faça o que eu faço”. Se na educação de crianças essa já é uma prática questionável, no mundo corporativo, mais do que palavras, dar o exemplo é fundamental. Especialmente quando falamos de líderes.

O último relatório anual da Association of Executive Search and Leadership Consultants (AESC) que ouviu quase mil executivos e profissionais da RH nos cinco continentes, deixa claro que ‘líderes que lideram pelo exemplo’ são considerados como o principal elemento capaz de impulsionar uma cultura eficaz dentro das organizações.  E, consequentemente, são os que apresentam melhores condições de alinhar estratégias, metas e expectativas, o que é essencial para atingir os resultados estabelecidos.

“Quando exercida pelo exemplo, a liderança é sempre um caminho assertivo para conquistar a confiança e o comprometimento da equipe com os resultados”, explica Cecília Toraci, VP & Partner da Fesa Advisory. “É uma forma de que a visão, a missão e os valores de uma organização se disseminem do topo à base, deixando o campo da teoria, para refletir-se em atitudes concretas e objetivas, tornando-se realmente eficazes”, acrescenta.

Na pesquisa da AESC, diante da pergunta “Quando você considera organizações que têm culturas altamente eficazes, quais são os elementos que mais influenciam esse tipo de cultura?” a opção liderar por exemplo aparece no topo da lista em quatro das sete áreas pesquisadas – América Latina, aqui incluído o Brasil, Oriente Médio, Asia e Pacífico.

“Transmitimos tacitamente nossos valores nas escolhas que fazemos diariamente. Quando um líder coloca em prática os valores da organização, torna-se um modelo para a equipe da cultura desejada”.  Fica claro, portanto, nas conclusões do relatório da AESC, que os colaboradores em uma organização pautam seu comportamento pelas atitudes do líder. Um líder que não demonstra coerência entre o discurso e a prática, não consegue gerar na equipe o sentimento de pertencimento, de colaboração, que proporcionam a integração de todos na busca por objetivos comuns.

Evidentemente, porém, a atuação dos líderes não é o único elemento a impactar positivamente empresas que demonstram uma cultura eficaz. Entre outros pontos relevantes apontados pelos executivos e profissionais de RH entrevistados pela AESC, surgem entre a 10 primeiras lembranças, fatores como ter um propósito claro, uma comunicação transparente, inspirar confiança aos colaboradores, ao mercado e aos parceiros, permitir o empoderamento dos líderes, ter a visão do cliente em primeiro lugar, basear-se na colaboração mútua, praticar a inovação e desenvolver um ambiente de trabalho respeitoso.

Embora a maioria dos líderes C-Suítes entendam que liderança e cultura estão intrinsicamente ligadas, nem sempre é fácil alcançar o alinhamento do trinômio talento-cultura-estratégia.  Em um conteúdo recente produzido aqui no Blog da Fesa falamos os desafios enfrentados por líderes C-level para ajudar na transformação cultura das empresas, você pode conferir o texto aqui: https://fesagroup.com/os-desafios-dos-lideres-c-level-para-a-transformacao-das-empresas/.

Para impulsionar a inovação, a disseminação e a consolidação da cultura, as organizações precisam de verdadeiros líderes. Aqueles que sejam capazes de despertar o sentido de pertencer, chave da retenção de talentos, e do engajamento de todos os colaboradores na estratégia do negócio e no atingimento de metas.

Precisa de apoio na avaliação dos perfis dos seus líderes atuais e novas contratações? Entre em contato conosco!





    Conheça nossas marcas:

    Leave a comment